Potencial do Brahman renova a pecuária brasileira
de 20/08/2013 a 20/08/2013

O crescimento do número de registros da raça só para nascimentos nos últimos sete anos é de 81,53%, ou seja, o Brahman brasileiro poderá ser o maior rebanho do mundo nos próximos anos.

Há quase 20 anos no Brasil, a raça Brahman é definitivamente a que mais cresce entre os zebuínos de corte. De acordo com o os dados da ABCZ/Sigen, o rebanho da raça aumentou mais de 1.500% entre os anos 2000 e 2007, de dois mil para 28.664 cabeças. Entre abril de 1994 a dezembro de 2011, 215.196 animais foram registrados, o que faz do Brahman a segunda raça maior de corte em número de registros na entidade. 

No ano 2011 foram registrados junto à ABCZ, 29.391 animais Brahman, dados que apontam o Brasil como a terceira maior potência na criação da raça no mundo. 

“Na região de Cascavel, o Brahman entrou através da primeira importação de Brahman do Paraguai (região melonita do Chaco) em 2004, feita pelo grupo do condomínio Brahman Chaco. Depois foi para Guarapuava e região. Na região de Mundo Novo (MS) já nos primeiros anos da entrada oficial do Brahman no Brasil, se deu através de importação de fêmeas da Argentina (Nelmo Wenzel) e em Umuarama há cerca de 11 anos, através de compras de pioneiros de MG e MS (Raphael França). De Cascavel, via Condomínio Brahman Chaco, foram enviados animais para diversas regiões, entre elas algumas cidades de SP, RS, PR, MS”, explica o médico veterinário Jairo Frare. 


Valorização da raça

Os reprodutores Brahman valorizaram, entre 2005 para 2011, cerca de 80% (79,30%); e as matrizes, cerca de 50% (46,74%) no mesmo período. De 2008 para 2011, o número de embriões produzidos por fertilização “in vitro” e por transferência apresentou crescimento de 11,44%. Segundo Associação Brasileira de Inseminação Artificial (ASBIA), o Brahman é a segunda raça zebuína de corte em venda de sêmen. “O Brahman é uma raça funcional que apresenta alta rusticidade, resistência a temperaturas altas e baixas, como no caso dos campos gerais de Guarapuava, com temperaturas mais frias, ou na região do noroeste do Paraná como Umuarama e a região do Centro Oeste do Brasil, como o Mato Grosso, que possuem temperaturas mais elevadas. A raça é resistente a enfermidades, e se destaca pela alta fertilidade, precocidade, habilidade materna, produtividade e longevidade produtiva”, aponta o criador Rogério Stein.

A raça Brahman contribui de maneira excelente para o desenvolvimento da pecuária moderna. Muito além de nossa região, o Brahman hoje está presente em todos os cantos do país. Nas regiões citadas, têm se mostrado uma ferramenta de grande auxílio para o melhoramento genético do rebanho de base presente (principalmente azebuados ou anelorados). O animal “anelorado” recebendo o choque do sangue do Brahman atende a contento as exigências dos melhores mercados de carne, conseguindo precocidade e maior qualidade na carne. “Com o aparecimento do Brahman, melhoramos muito o resultado de carne nos seus cruzamentos. As raças zebuínas buscam hoje as características naturais do Brahman, como a profundidade de carcaça, tamanho mediano e melhor terminação. Sem dúvida a contribuição do Brahman é de enorme valia para a pecuária regional e nacional”, ressalta Frare.

10 dias para o Leilão de Touros Brahman em Cascavel

Contagem regressiva para um dos maiores leilões Brahman que Cascavel sedia.

Dois dos maiores criadores da raça no Paraná, os agropecuaristas Rogério Stein e Reno Paulo Kunz realizam no próximo dia 31 de agosto, o seu primeiro grande leilão de touros da raça Brahman. Serão ofertados aproximadamente 30 lotes de Touros P.O (puros de origem), selecionados para monta natural à campo, visando a produção de animais de cruzamento industrial. No início do leilão, para demonstrar de forma inequívoca o resultado positivo do uso da raça na produção de animais de corte, serão leiloados lotes de bezerros de cruzamento industrial Brahman, oportunidade em que os produtores presentes visualizarão toda a força desta genética.