“Brahman eleva patamar da pecuária brasileira”
de 28/08/2013 a 28/08/2013

Um dos agropecuaristas mais renomados do Brasil, Ibrahim Faiad fala sobre a excelência da raça Brahman, que tem leilão nesse sábado, dia 31

Há quase cinco décadas no segmento agropecuário, Ibrahim Faiad é um dos precursores da raça Brahman no Brasil, que entrou no país pelo Paraná. Na sua memória, o agropecuarista relembra como se fosse hoje a história da raça. “Tudo começou com a paixão pelo gado do pioneiro londrinense Celso Garcia Cid e de seu filho, Manoel Garcia Cid. Essa fascinação pelos animais fizeram os mesmos fixarem residência na Índia para selecionar gado e mandar para o Brasil, no que seria a introdução do Nelore no país. Até então, na década de 50, era proibida a importação dos animais”, relembra Faiad. De acordo com ele, o Brahman entrou oficialmente no Brasil em 1994, através de uma importação realizada por Manoel, que trouxe o gado direto dos EUA para exposição em Londrina. “Então Manoel Garcia Cid conheceu o agropecuarista Rubens Carvalho, o “Rubico”, que foi um dos primeiros a importar gado Nelore. Os negócios prosperaram e Rubico começou a negociar reprodutores Nelores nos EUA. Ele chegou a comprar uma fazenda no Texas para desenvolver os negócios no local. Foi assim que ele começou a conviver cada vez mais com uma raça que até então não conhecia, que viria se chamar Brahman”, diz. Essa nova raça começou a se desenvolver em cima do Nelore, Gir, Guzerá e Krishna Valley. “O Rubico se encantou com aquilo tudo e achou que deveria voltar com essa raça para o Brasil. Daí ele começou a importar os primeiros animais”, conta.

Na região Oeste do Paraná o Brahman chegou somente em 2004. “A raça foi introduzida com a fundação do Condomínio Brahman Chaco, formado pelos pecuaristas Ibrahim Faiad, Jairo Frare, Reno Paulo Kunz e Waldomiro Kluska”, afirma o médico veterinário Waldomiro Kluska Junior. “Posteriormente, juntaram-se ao empreendimento Gilberto Maffessoni e Sais El Hamoui. A partir daí, a raça só vem crescendo na região. Essa iniciativa fez o Oeste do Paraná se tornar nesse pouco tempo referência na seleção de Brahman no país”, destaca

Raça impulsiona pecuária

Para o agropecuarista Faiad, com a introdução da raça Brahman, a pecuária ganhou uma velocidade grande em termos de precocidade. “Antigamente o gado era tirado para o abate com seis ou sete anos. Hoje, com o Brahman, esse animal é retirado com um ano e meio, ou seja, o pecuarista ganha cinco anos de despesas, além desse animal mais novo sair com o mesmo peso do outro mais velho. Essa é a grande vantagem do Brahman em relação a outras raças: a precocidade. O mundo exige velocidade e essa raça dá isso”, enfatiza. “A raça já vem com a carcaça tipificada, ou seja, padrão superior de qualidade já quando nasce”, ressalta Ibrahim. Segundo o médico veterinário Kluska Junior, o Brahman oferece tudo o que o produtor rural precisa numa raça. “Ele vem ocupando seu espaço na pecuária moderna, incrementando precocidade e velocidade de ganho de peso ao rebanho nacional. Os números só vêm crescendo e o que se produz vende, figurando nos últimos quatro anos entre as raças que mais crescem no país”, enaltece.

“A pecuária brasileira tem um lugar assegurado no futuro da nossa economia. Hoje ela ocupa um espaço respeitável. Na pauta das exportações devemos estar nos US$ 7 bilhões de dólares, é algo promissor. Nosso rebanho está calculado em 200 milhões de cabeças. O bom disso tudo é que o rebanho aumentou nesses últimos anos em 25% com a mesma área e, em alguns casos, até com áreas menores, em função do avanço da agricultura. Então, a pecuária realmente está tendo um mercado garantido no Brasil e o Brahman contribui com tudo isso.

Leilão da raça

No próximo sábado (31), a partir das 12h, pecuaristas, produtores rurais e criadores da raça, do Paraná e de outros estados serão atraídos por um dos maiores leilões Brahman do Estado. O evento, promovido pelos criadores da raça Rogério Stein e Reno Kunz, irá ocorrer no Parque de Exposições de Cascavel e garante mostrar a excelência da raça tanto na qualidade genética superior quanto no resultado positivo do uso da raça na produção de animais de corte.

“Esse leilão será um sucesso absoluto. Quem deseja realmente melhorar seu plantel precisa  estar lá. É o momento certo de se fazer um ótimo negócio, pois serão oferecidos touros de excelente padrão genético a preços bem mais acessíveis em relação a outros mercados. Quem não aproveitar uma oportunidade dessas dificilmente vai se posicionar bem em relação à raça”, destaca o agropecuarista Faiad. E acrescenta: “O animal que possui tudo o que se precisa em termos de precocidade, rusticidade, ganho de peso e aproveitamento da carcaça é o Brahman, raça excelente e que veio para dar certo”.